My Golden Dress | 6 anos juntos - A nossa relação
Sempre que falo publicamente sobre a minha relação, sobre mim e o meu marido, recebo imensas mensagens e a pergunta geral é "Como conseguem lidar com a vossa diferença de idade?". Resolvi fazer este post para que percebam que a idade é apenas um número e que em nada define o destino de uma relação. Eis a nossa história!
6 anos juntos , Solange Hilário, Sérgio Dinis, relação, idade
1107
post-template-default,single,single-post,postid-1107,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.4,menu-animation-underline,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0,vc_responsive

6 anos juntos – A nossa relação

No dia 20 de Setembro, celebramos o 4º aniversário do nosso casamento. Foram 4 anos que passaram a correr, bem como os dois antes de namoro que antecederam este grande passo nas nossas vidas.

 

Sempre que falo publicamente sobre a minha relação, sobre mim e o meu marido, recebo imensas mensagens, algumas de espanto por com 25 anos estar casada há 4, outras de encorajamento para continuar a nossa bonita história e outras com dúvidas … A pergunta geral é:

 

“Como conseguem lidar com a vossa diferença de idade?”

 

 

Resolvi fazer este post para que percebam que a idade é (MESMO) apenas um número e que em nada define o destino de uma relação, ou a sua construção. Eis a nossa história:

Eu e o Sérgio conhecemo-nos ainda comprometidos, cada um com o seu relacionamento, em ambiente de trabalho e desde então fomos conversando cordialmente apenas… “Bom dia, tudo bem?” era a frase mais trocada nos corredores de estúdio até que uma colega de trabalho, sem saber, quebrou o gelo entre nós no primeiro jantar de convívio da novela ‘Windeck’

 “Sérgio, sabes quem também tem cães? A Solange!” disse a Fátima, enquanto me puxava para conversar com ele. Na verdade, eu só tinha (tenho) uma cadela, a Sol, mas sempre adorei cães, fotografava imensos e a Fátima tinha visto as minhas fotos um dia. O Sérgio tinha (tem) a Kiara e sempre foi a grande paixão dele desde que o conheço, exatamente este dia.

Foi a primeira vez que trocamos olhares e um sorriso cúmplice,  mas nada mais do que isso. Pouco conversamos e, no fim do jantar, eu fui com os meus colegas actores para o Docks e o Sérgio para um bar com outros elementos da produção.

Desde este dia, cada vez que nos cruzamos no estúdio já era diferente… Havia claramente qualquer coisa entre nós que nos puxava um para o outro. Na hora de almoço, ele fazia questão de ‘implicar’ comigo por causa das gelatinas que gentilmente eram guardadas para mim pelo staff do refeitório e durante uns meses tudo não passou de uma simpática relação de trabalho.

Até que em Julho de 2012 fui para Luanda: Ia estrear a novela e eu ia passar dois meses em Angola. Foi por Facebook que começamos MESMO a falar, primeiro por causa da estreia do projecto uma vez que ele era coordenador de pós-produção e queria saber qual o impacto da novela na capital angolana e depois já falávamos de assuntos mais pessoais.

 

A minha idade foi para o Sérgio uma enorme surpresa. Ele achava que eu tinha 23, 24 anos… Eu tinha 18, a fazer 19 em Setembro.

 

Gostava de ter sido mosca para ver a cara dele quando percebeu que entre nós havia um fosso de quase 15 anos de diferença de idade, algo que ele nunca imaginou. Nem eu, mas não queria saber, confesso… Afinal, estávamos só a conversar.

 

Eu tinha acabado de sair de uma relação difícil, doentia e extremamente desgastante. Tudo em que eu não pensava era numa nova relação fosse com quem fosse e por isso nunca criei qualquer tipo de expectativa em relação ao Sérgio ou ao que poderia surgir. Queria apenas conhecer pessoas novas, divertir-me, ser feliz comigo antes de tentar a felicidade com alguém mais uma vez.

Foram longas as conversas de Facebook, sobre mil assuntos até ao dia quem quer regressei a Portugal para festejar o meu 19º aniversário. Depois de o ter feito no Porto, voltei a Lisboa e foi quando nos encontramos para beber um copo. Coitado do Sérgio… Eu falei, falei, falei… (maldita caipirinha) e quando finalmente ele conseguiu falar percebi que o Sérgio estava no ‘mesmo’ ponto que eu, em recuperação depois de uma relação que não terminou da melhor forma.

 

 

 

 

Via-se na forma como falava sobre o assunto que ainda doía, que ainda não estava recuperado a 100%… Na altura pus as minhas mãos no fogo em como ele ainda gostava daquela outra pessoa

 

 

 

 

Aí percebi que (as mulheres que lerem este post sabem do que falo), na eventualidade de acontecer alguma coisa entre nós,  tinha um belo berbicacho á minha frente: Não há nada pior do que lidar com um homem depois de um desgosto amoroso. Mas não dei parte fraca!

Saímos várias vezes, para jantar, beber um copo e apenas conversar horas e horas… Até ao dia em que percebemos que já tínhamos ultrapassado a barreira de uma simples e bonita amizade, já era bem mais do que isso.

 

Então, foi no dia 29 de Setembro de 2012, há 6 anos atrás, que o primeiro beijo aconteceu, ao fim do dia, na praia de Carcavelos e tudo começou de forma oficial para nós.

 

a nossa primeira fotografia juntos, no concerto dos Black Keys no Meo Arena.

 

Para a família e amigos foi algo gradual, fomos contando ás pessoas mais próximas, no trabalho tentamos manter o máximo de descrição para não interferir com nada.

Tudo correu bem, sem pressas mas os ‘fantasmas’ do passado deram alguns problemas. Lembram-se de quando vos disse que ele estava magoado? Pois é, foi uma das grandes dificuldades no ínicio da nossa relação. Foi muito difícil fazê-lo acreditar que as minhas intenções eram genuínas e que, ao contrário do que tinha acontecido na anterior relação com uma pessoa também com a minha profissão e estilo de vida, eu queria entrar na vida dele para ficar, dar tudo o que tinha e escrever a nossa história.

 

Apesar de todas as demonstrações levou tempo até conseguir descontrair o muro que o Sérgio tinha criado entre ele e o mundo para se proteger de mais uma desilusão mas consegui!

Falamos em casar os dois em casa e percebemos que queríamos os dois dar esse passo. Assim foi: Em Outubro de 2013, o Sérgio pediu-me em casamento formalmente perante a minha família e ficamos todos muito felizes.

 

 

 

 

 

Desde o dia do nosso casamento a 20 de Setembro de 2014 até hoje a diferença de idades nunca se fez sentir e não acredito que seja pelo facto de ou eu ser mais madura ou o Sérgio mais infantil – Somos apenas duas pessoas que se complementam na sua essência e vivem bem juntas e isso não é a idade que define.

 

Não temos uma relação perfeita, longe disso. Tivemos,  temos e teremos os nossos dramas e problemas, normais em qualquer relação, problemas criados por nós ou por terceiros, é inevitável. O segredo está em não deixar que o dia-a-dia se baseie nesses problemas ou na rotina e simplesmente sermos o que sempre fomos um para o outro: Amigos, companheiros acima de tudo e o resto flui como fluiu desde o primeiro dia em que nos vimos. Tentamos manter este espírito, muitas vezes falhamos, mas tentamos aprender para irmos falhando menos a cada dia.

 

 


Não existem relações perfeitas, com muita ou pouco diferença de idades o segredo está em sermos sempre um para o outro, sendo generosos e sabendo fazer cedências de parte a parte.

 

Desafios todas as relações têm, todos os dias, a começar na rotina, todos os dias. Há que ter consciência do que queremos para a nossa vida, do quão importante essa pessoa é para nós e saber contornar as dificuldades fazendo delas apenas parte de uma bonita história de cumplicidade e amor.

 

 

 

 

 

Contem-me as vossas histórias!

Um beijinho,

S

 

2 Comments
  • Ana Fernandes

    29 Setembro, 2018 at 16:04 Responder

    Olá Solange. Adorei o teu post e estou muito feliz por ti. Deus a abençoe.

    • Solange Hilario

      6 Outubro, 2018 at 13:21 Responder

      Obrigada querida Ana 🙂 Um grande beijinho e muitas felicidades também para ti <3

Post a Comment