My Golden Dress | Being a Mom #4 - "Ser mãe é duro!"... Sim, e então?
Custa, dói ser mãe? Sim, sem dúvida, e então? Sacrificamos tanto por tanta coisa nesta vida, até mesmo por coisas que não interessam tanto assim, porque é que nos custa tanto quando o fazemos por um filho?
being a mum #4, Maternidade, ser mãe, feminismo, empoderamento da mulher, Solange hilário
847
post-template-default,single,single-post,postid-847,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.4,menu-animation-underline,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0,vc_responsive

Being a Mom #4 – “Ser mãe é duro!”… Sim, e então?

Todos os dias me deparo com publicações pela internet em que se fala da maternidade, das mudanças que traz à vida das mulheres e das suas… DIFICULDADES, só dificuldades.

“É o melhor do mundo, MAS…” , “Amamentar é o melhor que podemos fazer pelos nossos bebés, MAS…”, “Amo ser mãe, MAS…” – Afinal de onde vem tanto MAS?

Custa, dói ser mãe? Sim, sem dúvida! E então?

Sacrificamos tanto por tanta coisa nesta vida, até mesmo por coisas que não interessam tanto assim, porque é que nos custa tanto quando o fazemos por um filho?

Somos capazes de passar noites em claro a estudar para terminar a licenciatura dos nossos sonhos, MAS as noites que passamos em claro com o nosso bebé que sofre com cólicas são insuportavelmente duras.

Somos capazes de nos levantar às 7h00 da manhã a um dia de semana para ir ao cabeleireiro porque temos uma reunião importante as 10h00 MAS quando o nosso filho nos abre os olhos a essa mesma hora a um sábado porque quer a companhia da mãe para ver TV é o fim do mundo.

Somos capazes de sacrificar tempo em família para terminar um trabalho importante MAS quantas vezes sermos capazes de fazer o contrário?

Captura de ecrã 2018-03-16, às 14.11.29

 

Ás vezes dou por mim a pensar que hoje em dia cada vez mais se empodera as MULHERES mas se menospreza, diminui as MÃES e nós estamos a deixar-nos levar pela onda. Somos capazes de tudo, mas na hora de ser mãe parece que tudo custa o dobro… Porquê? Porquê nos queixamos tanto?

 

As dores do parto são uma realidade, bem como as noites mal dormidas, o cansaço físico e mental, mas quantas vezes a nossa profissão, o nosso trabalho nos dói da mesma forma e não nos queixamos?

E nesses dias, em que o chefe nos deu cabo da paciência ou simplesmente nada correu bem, quem é o único ser capaz de nos levantar a moral?

 

Captura de ecrã 2018-03-16, às 14.09.35

O NOSSO FILHO.

Percebem onde quero chegar?

Como é sexta-feira, vamos entrar no fim de semana, proponho o seguinte:

  • Queixemo-nos MENOS e amemos MAIS;
  • Vamos focar-nos mais no que a maternidade tem de maravilhoso e menos nas dores (e isso não quer dizer que não as aceitemos e tenhamos vergonha de as sentir);
  • Vamos ser MULHERES E MÃES sem medo de nada nem ninguém, porque se há alguém capaz de o ser, esse alguém somos NÓS.

Força nisso e bom fim de semana 🙂

Um beijinho,

S

 

 

No Comments

Post a Comment